Qual o melhor tipo de hospedagem para meu site ou aplicação?

shutterstock_168792395

A escolha do melhor tipo de hospedagem é uma questão recorrente até para os profissionais mais experientes, o correto dimensionamento de um ambiente de produção de um site ou sistema é baseado em variáveis intangíveis, consequentemente as escolhas são fundamentadas em estimativas, que costumam ser construídas utilizando o número atual de acessos e na tecnologia empregada na versão do sistema atual.

Neste artigo vou abordar de maneira que fique claro como dimensionar e escolher o serviço a ser contratado para o correto funcionamento de seu site ou aplicação.

Estimativa e Dimensionamento de Infraestrutura

A simples migração de um sistema em uso é uma tarefa mais simples, porém se o sistema ou site será atualizado, provavelmente mais recursos serão adicionados a ferramenta, o que consequentemente pode acarretar em uma carga maior para o stack de infraestrutura.

Cabe lembrar que com as tecnologias de cache hoje existentes, como Varnish, Memcached, Redis, etc. temos que levar em conta o espaço em disco (Varnish) e RAM (Memcached) que estes aceleradores irão consumir. Além dos recursos que a aplicação sozinha utilizará para o processamentos das tarefas para que foram construídos.

Tipos de Hospedagem

Temos uma gama enorme de tipos de serviço de hospedagem, as mais comuns aqui no Brasil são fornecidas pelas empresas que atuam já a algum tempo no mercado, vendendo planos de hospedagem Platinum, Ouro, Profisional I II III, etc. com valores bem baixos, e normalmente são uma grande dor de cabeça para agências e web developers, pois a quantidade de recurso disponível é igualmente proporcional ao valor pago.

O objetivo de uma pessoa ou emprea atuar na internet é que sua aplicação seja utilizada pelo maior número de pessoas, seja ela um SaaS ou um site para captura de Leads através de uma campanha de inbound marketing. Levando em conta esta premissa, já temos um problema quanto ao serviço que nao possa ser escalado a fim de suportar uma demanda imediata de recursos de servidor.

PaaS e IaaS

Se fala muito em cloud ou nuvem, e as tecnologias que permite que os SaaS (Software as a Service) sejam implementados como: sistemas de gestão, serviços de email e armazenamento de arquivos, possuem estes acrônimos.

Algum tempo atrás os recursos necessários para se manter uma aplicação online, com o controle total do ambiente de infraestrutura, eram relativamente altos, pois o desevolvedor teria que obrigatoriamente comprar um servidor alocado em algum datacenter.

Com os conceitos de PaaS (Platform as a Service) e IaaS (Infrastructure as a Service) o desenvolvedor ou empresa passa a contar com a possibilidade de contratar os serviços dimensionados para a sua necessidade, pagando em alguns tipos de servços (como o Jelastic) somente o que consumir através do cálculo de unidades de cloudlets, multiplicado pelas horas de uptime.

O que utilizar PaaS ou IaaS?

Isso irá depender exclusivamente do tipo de estrutura e conhecimento que o desenvolvedor tem, no caso do desenvolvedor possuir o apoio de uma equipe experiente de DevOps, melhor solução é a utilização de serviços de IaaS, caso contrário o mais indicado é a escolha de PaaS.

Não é correto limitar o conceito a alguns serviços pois eles estão em constante mutação e possuem pontos em comum, mas abaixo vou listar algumas características de cada um.

IaaS (Infraestructure as a Service – Infraestrutura como Serviço)

Basicamente nesta modalidade o desenvolvedor terá que arcar com toda configuração do ambiente, como instalação e configuração de servidor de aplicação como NGINX ou Apache. Configurações de segurança e de estrutura de rede do ambiente.

E consequentemente, no caso da utilização de sistemas que exigem licenças como Oracle, terá que arcar com o custo das licenças separadamente do valor de utilização dos servidores e demais recursos.

Neste método podemos citar algumas das melhores empresas que disponibilizam este serviço como:

awsdologo_lockup_cloud_platform_icon_verticalmicrosoft-azure_logo

E certamente estou sendo injusto ao citar somente estas.

PaaS (Platfrom as a Service – Plataforma como Serviço)

Nesta modalidade, a empresa fornecedora costuma disponibilizar a plataforma pronta para utilização do desenvolvedor, dando suporte a todo tipo de configuração de servidor, e fornecendo dentro do valor total as licenças dos sistemas utilizados no stack. Assim o desenvolvedor não precisa se preocupar com a cofiguração de ambiente, focando mais no trabalho de desenvolvimento de sua aplicação ou site.

Para este serviço obviamente será pago um valor um pouco mais elevado do que a utilização de IaaS. Cabe ressaltar que minha experiência na utilização deste tipo de serviço em relação ao preparo da equipe de suporte foi extremamente boa.

Algumas empresas que prestam este serviço:

cloudwaysjelastic

Existem outros tipos de conceitos de serviços de infraestrutura em cloud computing, com o tempo irei atualizando este post com eles.

Tomada de decisão

Tendo as informações estimadas de:

  • Tipos de recursos que a aplicação desenvolvida consome e necessita
  • Estrutura que o desenvolvedor possui
  • Tipos de serviço disponíveis
  • Recursos financeiros

Cabe ao desenvolvedor e cliente escolherem a melhor modalidade de serviço de hospedagem a ser contratada, levando também em conta a possibilidade de contratação de serviços internacionais.

 

Este post estará em constante atualização, caso tenha alguma dúvida ou consideração por favor deixe nos comentários.

Até mais!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *